sexta-feira, 9 de julho de 2010 | By: S.MairoN

No Silencio da Noite

No Silêncio da noite, contemplo o céus, repleto de estrelas.
No Silêncio da noite ouço cair algumas gotas
de lágrimas...
O vazio invade um habitar.
Alimento-me em uma falsa esperança...
Olhando-me para o céu e pensando-me que um dia tornarei
a tocar os meus lábios nos teus...
Sentir teu cheiro e respirar o mesmo ar que Ti.
Como o infinito de um deserto ( ! )
Como o ar para respirar... Preciso de Ti aqui agora.
No silêncio da noite,
vejo Todas as Estrelas que podem brilhar em um infinito de um jardim.
O Sol já nasceu e
Hoje enfrento mais um dia sem ti.

S.M

5 comentários:

leozin disse...

Puxa vida Irmao.. to vivendo esse poema
Em minha Realidade..

Ócio Perpétuo disse...

otimo! amei, parabéns.

S.MairoN disse...

Brigado *-----------*

Anônimo disse...

estrelas... sempre queremos encontrar a nossa neh?! muiito lindo esse poema (*)

Anônimo disse...

Nossa... esse combinou cmg =/

Postar um comentário